11.7.17

cronologia

Antes das miúdas começarem na escola o meu calendário fazia-se como todos os outros: o ano começava em Janeiro, acabava no meu querido mês de Dezembro e pelo meio tinha dias de férias espalhados arbitrariamente pelo ano, tinha o Outubro (que começava ainda em Setembro) que era especial, tinha os dias de sol e os de chuva e tudo se fundia de forma natural.

O que é que acontece quando, ao fim de meio ano, descobrimos que estamos a fazer tudo mal? Que a ordem das coisas está errada, que a realidade que conhecíamos mudou e que está na hora de mudar os turnos da vida e adaptá-los à atual realidade dos dias e dos meses.

Resolvi recapitular quando dei por mim a perder as energias, a deixar os dias a meio, a não querer fazer, não querer decidir e não querer andar para a frente. Concluí que o meu ano começa em Setembro e termina em Agosto, onde terei as minhas merecidas férias de relax e comunhão com os meus. Agosto marcará o fim de um ciclo, nele reestruturarei objetivos, planearei um novo ano, darei esperança a sonhos perdidos, desistirei do que pesa e levarei comigo apenas o que me torna leve.
Julho é o prólogo para um mês calmo de reflexão e preparação. Julho entenderá que há trabalho que precisa ser acabado, que há prioridades e necessidades que não podem esperar por um novo ano. Há fins que têm de ser encontrados.

Setembro vai começar com a participação da [im]perfect no London Sketchbook Festival em formato pop-up shop, muito trabalho terá de ser executado até lá. Se olhar hoje para a minha agenda descubro facilmente que não terei muito espaço para aproveitar o sol mas a vida é curta e se não o aproveitar nas raras vezes em que ele nos visita, quando o irei fazer? A luta mental é sempre entre o dever e o querer, se o foco for o que me faz mais feliz o querer ganha, obviamente. Para encontrar um meio-termo há que abdicar de algumas coisas e, no fundo, estes cerca de dois meses que se seguem, Julho e Agosto, vão ser isso mesmo. 

As publicações no blogue vão sofrer algumas alterações no que diz respeito à regularidade. Julho e Agosto vão passar a ter 3 publicações semanais e o mundo Cris Loureiro blogs (incluindo este blogue e a loja [im]perfect) estará de férias de 20 a 31 de Agosto.

Depois das pausas dão-se os melhores recomeços. Em Setembro iniciar-se-á um novo ciclo por aqui, não deixem de me acompanhar, isto sem vocês não é a mesma coisa. ♥

Para aqueles que entretanto vão de férias, aproveitem ao máximo porque elas passam a correr. Para os que têm de ficar a trabalhar fiquem com a certeza que a economia agradece o vosso esforço estóico de trabalhar quando só apetecia estar na praia.

[imagem]

6 comentários:

  1. Fazer um "reajustamento" à vida é reconhecer que é necessário uma mudança para o melhor :) Estou certa de que as tuas seguidoras (como eu) o entenderão :)
    A gestão tempo/dedicação/vontade é das tarefas mais difíceis, pelo menos para mim :) Mas ter tempo para o gostamos de realmente fazer é uma dádiva da vida :)
    E não vou deixar de te acompanhar, porque sem ti também não é a mesma coisa :)
    Um beijinho bom

    Liliana

    http://www.thesilverwing.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ♥ que lindo Liliana ♥

      Fico contente que voltes depois das minhas breves férias... vão ser só alguns dias ;) Bem preciso de não pensar em nada :P

      Beijinhos

      Eliminar
  2. E voltamos aos tempos de escola... esta vida e mesmo um ciclo :)
    Eu ahco que nunca deixei de ver Setembro como um recomeco como te disse no teu post anterior :)
    Bjinhosss
    https://matildeferreira.co.uk/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando deixei de ir à escola confesso que o meu ano passou a começar em Janeiro... era mesmo um mês de viragem e mesmo depois das miúdas estarem na creche, com a creche a fechar em Agosto, Janeiro continuou a ser o tal mês dos inícios. Mas este ano, em que a L. já começou a escola e tudo é mais formal... sinto mesmo que Setembro vai ser o início de mais um ano e não Janeiro em especial porque sinto Agosto como um final de um ciclo ;)

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Respostas
    1. tem mesmo de ser, são tão curtas que sabem sempre a pouco :)

      Beijinhos

      Eliminar